Depressão pós parto: é preciso falar sobre isso!

Olá mamães!!!

Trouxemos hoje para nosso blog um assunto que tem ganhado força e um pouco de luz, porém que ainda é visto com olhos de preconceito por muitas pessoas. A depressão em qualquer fase da vida deve ser vista com cuidado, respeito e muito carinho pelas pessoas que estão ao redor! Quando se trata da depressão pós parto, o assunto que por si já é delicado, acaba ganhando uma atenção extra, já que no cenário existe uma vida totalmente dependente de cuidados e alimento: o bebê.

depressao-pos-parto-mae-na-moda

Desde a infância as mulheres são preparadas socialmente para serem dóceis, amáveis e maternas, colocadas em um papel onde a “mãe perfeita” não pode falhar, deve se doar integralmente e 100% aos filhos. O fato é que quando essa expectativa não é realizada, o custo emocional para essas mães é muito alto e pode ser uma das bases para uma construção depressiva nesse período. Além disso, inúmeros fatores biológicos, hormonais típicos do período, cientificamente comprovados, podem causar diversas influências na maneira de pensar, agir e sentir das mães durante o pós parto.

Os sintomas podem ser variados e subjetivos, entre eles tristeza profunda (ideias suicidas), alteração do humor, apetite, sono, grande culpa, temor por machucar o bebê, pensamentos obsessivos e diminuição nas respostas mentais.

O conjunto dos sintomas e a intensidade com que eles se apresentam vai variar de mãe para mãe, algumas já possuem traços depressivos antes mesmo da gestação, por isso atenção aos parentes e pessoas que a rodeiam para os sinais e até pedidos de ajuda externalizados! Não deve ser desconsiderado nenhum sentimento, pois as consequências da depressão pós parto se estendem inclusive no desenvolvimento do bebê.

Em relação ao tratamento, o médico pode acompanhar os exames e identificar possíveis alterações físicas e hormonais e trabalhar em conjunto com o psicólogo(a) para que as questões emocionais igualmente sejam elaboradas.

A depressão pós parto não é charme, nem frescura, muito menos deve ser julgada ou tratada com descaso!

Miriam G. Schincariol Ferrari

Psicóloga CRP 06/113624

Leia também: Atividade física no pós parto pode secar o leite?

SUTIA-AMAMENTACAO-MAE-NA-MODA

Anúncios

Um comentário em “Depressão pós parto: é preciso falar sobre isso!

  1. Nossa, minha irmã teve e tem até hoje. Meu sobrinho já tem 2 anos e ela só piora. Desenvolveu coisas mais graves do tipo paralisar o corpo dela quando da crise. É muito triste!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s