Amamentar é mais que alimentar!

Bom dia mamães!!

Já que a importância do leite materno é muito divulgada, discutida e influenciada, vamos falar um pouquinho da amamentação além do ‘simples’ amamentar.

Vocês sabiam que durante a amamentação a comunicação entre a mãe e o filho é fortalecida?? Através da segurança do contato físico, do calor materno, do aconchego, e também das trocas de olhares. Pode ser uma excelente oportunidade para a mãe conversar com o bebê, apesar dele não entender o significado das palavras e das frases ainda, a emoção contida no som da voz materna transmitida é gratificante e relaxante para o baby.

Existem algumas situações em que a dificuldade em amamentar pode se transformar em culpa e frustração para a mãe, ou pela sua insegurança ou até mesmo pela rejeição do peito pelo próprio recém-nascido. Quando isso acontece, é importantíssimo ter o acompanhamento do pediatra perante as especificidades de cada mãe.

Apesar de todos os benefícios, não podemos esquecer daquelas mamães que não podem amamentar devido a doenças ou por outros motivos maiores… Essas podem (e devem) aproveitar cada momentinho para fortalecer o vínculos, por exemplo ao dar banho, ao trocar a fralda… enfim, durante as necessidades básicas!

E a dica final: não deixem de lotar de carinho e amor os momentos mãe-filho, mesmo as mães que alimentam através da mamadeira.

BeFunky_amamentação (2).jpg

 

 

Por hoje é só…

Beijinhos!!

 

Anúncios

A barriga está crescendo…

mudancas corporais mae na moda

De repente o corpo começa a mostrar para todos, principalmente para as próprias mães na moda, que a vidinha aí dentro está crescendo.. As roupas começam a não servir mais, o corpo começa a se transformar e os sentimentos envolvidos podem ser muitos, podem se misturar e podem também se intercalar.

Pesquisas apontam que essa fase de mudança corporal entre a sensualidade e a maternidade pode ser encarada de diversas formas: o barrigão pode ser motivo de orgulho e satisfação, aumento de auto estima, de cuidados também na alimentação que não existiam anteriormente; para outras esse crescimento da barriga pode gerar um desespero absurdo por imaginar perder seu corpo, símbolo de independência e desejo. Existe certo ou errado? NÃO. Sentimentos são individuais e quase personalizados, rs. Claro que de uma maneira geral eles podem se aproximar, mas é impossível todas as mães sentirem e viverem as mesmas coisas durante a espera do príncipe ou da princesa. Afinal, cada uma tem sua história de vida e vive em um contexto diferente, ok??

Realmente serão 9 meses de intensas mudanças físicas e psicológicas também, vocês devem sentir o quanto estão cada vez mais sensíveis, os hormônios estão bom-ban-do!!! 😉

Quando procurar ajuda de um psicólogo? É muito complicado dar uma receita para isso, mas quando os sentimentos passarem a ser SOFRIMENTOS ou começarem a afetar a saúde física colocando em risco a mamy ou o tesourinho, pára tudo!!! É um super alerta!!

E você? Conta pra gente o que está sentindo nesse momento de mudança no corpo… Compartilhar é sempre bom e faz bem!!!

Muitos beijos nas barriguinhas ou barrigões…

 

Alimentação durante o período gestacional

Bom diia segunda-feira!!

nutrição

Hoje vamos ter uma participação super especial aqui no nosso blog, uma nutricionista que trabalha com os cuidados especiais durante o período da gestação… Vamos conferir??

Durante a gestação, o estado nutricional materno tem um papel fundamental no desenvolvimento do bebê.

A alimentação da gestante deve ser bem balanceada incluindo: pães e cereais de preferência integrais, frutas, legumes, verduras, carne, leite e derivados,  sempre variando para assim obter todos os minerais e vitaminas necessários.  No período gestacional é indicado fazer refeições a cada duas horas com pequeno volume de alimentos. Não é recomendado  ficar muito tempo sem se alimentar, então quando for se ausentar de casa por períodos mais prolongados, carregue biscoitos integrais, frutas (banana, maça ou pêra por exemplo) ou barrinhas de cereais na bolsa.

O corpo da gestante passa por várias  transformações, que o deixarão pronto para abrigar uma nova vida. O ganho de peso durante a gestação deve ser gradual, totalizando ao final dos 9 meses de 9 a 12,5 kg em média. Mas mesmo que a gestante esteja com alguns quilinhos a mais, nesta fase são proibidas dietas de emagrecimento, é necessário apenas evitar o ganho de peso excessivo pois ele pode trazer problemas de saúde como diabetes gestacional e hipertensão.

Não há porque abrir mão de tudo que você gosta só porque esta grávida. Mas é importante evitar alimentos industrializados (como salgadinhos e alimentos congelados por exemplo) devido a grande quantidade de sódio que pode causar retenção líquida e também alimentos crus (como carne mal passada, ovo cru ou parcialmente cozido, sushis, maionese caseira e outras preparações que contenham carne ou peixe ou ovos crus) . Devemos sempre lembrar que a alimentação da mamãe e do bebe é a mesma então essa é hora de repensar  hábitos alimentares e fazer escolhas saudáveis e equilibradas para uma gestação tranquila.

A querida nutricionista que nos deu essas dicas foi a Mariana Boni, aquelas que quiserem saber mais, os contatos dela estão aqui embaixo. Ma, muito obrigada, adoramos! 🙂

Mariana Boni CRN: 38768

Nutricionista especialista em nutrição clínica

Contato: marianaboni.nutri@gmail.com

(11)99766-1166

 

O que acharam, mamys???

Beijinhos!!

Benefícios da yoga na gestação

BeFunky_null_1.jpg

A prática da yoga traz benefícios para todas as pessoas, inclusive para crianças e gestantes, basta apenas que alguns exercícios sejam adaptados!! Vamos citar alguns pontos positivos??

1 – Alívio da ansiedade

Seja a ansiedade pela gestação ou gerada no dia a dia, a prática da yoga  faz o exercício de ‘voltar para dentro de si’, perceber-se no momento aqui e agora que se está vivendo, se desligar das expectativas futuras ou experiências passadas.

2 – Diminui dores lombares

A musculatura da coluna vertebral deve estar disposta a resistir o aumento de peso que a gestação vai causar, para isso deve ser fortalecida. Com as posturas da yoga e a consequente conscientização corporal que ela desenvolve, a mãe deve perceber seus erros de postura e principalmente da bacia para manter a coluna sadia durante o período gestacional.

3 – Melhora a circulação

Além do acompanhamento do médico e dos cuidados com alimentação, algumas posturas da yoga favorecem a boa circulação do sangue, através inclusive das técnicas de respiração ao oxigenar o sangue.

4 – Flexibilidade no sistema respiratório

A respiração durante a prática de yoga é um exercício constante, pois é sempre muito profunda e intensa. Muitas mães sofrem da falta de ar a medida que o bebê cresce e ocupa maiores espaços, mas através do treinamento durante a prática, é possível que essa falta de ar seja substituída aos poucos por um fluxo mais constante e automático do ar pelo diafragma.

5 – Benefícios psicológicos

Apesar de já ter citado a melhora no nível de ansiedade, também é possível listar alguns pontos que fortalecem o estado psíquico e emocional da mamãe, como por exemplo: aumento da auto estima (com isso diminui chances depressivas), auto confiança, consciência corporal, maior contato com a realidade e com o momento presente e diminuição do nível de estresse.

Alguma mãe na moda se animou a praticar, depois de saber tantas coisas boas??? A Gisele Bundchen mesmo depois da gestação pratica yoga, inclusive agora acompanhada e sempre posta no seu Instagram (@giseleofficial), separamos uma para vocês:

rs_600x600-131130121526-600.Gisele-Bundchen-Vivienne-Yoga.jl.113013

Fonte: @giseleofficial

Beijinhos!!!

Gestantes podem viajar sim!!

Mamães de plantão, o que acham de programar uma viagem para o final de semana ou para suas férias?

Viajar é sempre bom, sair da rotina, visitar coisas novas e isso é possível mesmo estando esperando um príncipe ou uma princesa, basta saber que seu pique talvez não seja o mesmo, sempre consultar seu médico antes e tomar alguns cuidados e atenções!! Vamos saber quais???

Escolhendo o destino: Frio ou calor? Campo ou praia? Qualquer lugar onde você se sinta bem…Se a escolha for um lugar quente, beba bastante água, tome cuidado com alimentos de temperos fortes, evite ficar exposta ao sol das 10 às 16 horas e consuma alimentos leves. Caso você opte por uma praia, cuidado com as ondas fortes na barriga!!! Mas, se a escolha for um friozinho, a dica é não exagerar no peso dos casacos, isso pode te cansar mais ainda, mamy! Comidas mais calóricas podem te ajudar a esquentar, mas claaaro que tudo dentro da dieta passada pelo seu médico ;).

Carro ou avião? Para viajar de carro, tenha sempre em mãos alguns lanchinhos e garrafas com água, afinal um trânsito inesperado pode acontecer! Pesquisar os lugares onde você pode parar para um xixizinho durante o trajeto pode ser uma ótima ideia também… Para viagens de avião, algumas atenções mais específicas:

1- Não esqueça de consultar a opinião do seu médico, geralmente eles autorizam entre o terceiro e o sétimo mês.

2- Consulte a cia aérea que você vai voar se eles exigem uma autorização médica para o embarque, caso seja obrigatório, a partir de qual mês isso é necessário.

3- Reservar seu assento no corredor e de preferência perto do banheiro, para isso faça o check in online ou tente chegar com antecedência no aeroporto e garantir o assento direto no balcão da cia.

4- Para evitar o inchaço das pernas, use meias de média compressão, faça exercício enquanto estiver sentada e se o voo for muito longo, levante e vá caminhar um pouco pelo avião para melhorar a circulação…

5- Coloque o cinto de segurança embaixo da barriga.

Medicação: Não esqueçam dos medicamentos rotineiros, principalmente se a viagem for para o exterior, já que alguns podem precisar de autorização médica na imigração!

Vamos postar depois dicas de looks confortáveis para uma boa viagem!

Gostaram??? E aí, vamos arrumar as malas e partir???

Imagem1

Enjoos Matinais

Hoje é dia de receber um relato de uma mãe na moda que sofreu com os enjoos no comecinho da sua gravidez e conta pra gente o que ela fazia para driblar!!

A grande maioria das mulheres, cerca de 80%, sentem enjoos durante a gravidez,

principalmente no 1 trimestre, e comigo não foi diferente.

Diariamente acordava muito enjoada e esse mal estar se entendia por todo o dia.

Uma notícia boa é que eles realmente vão melhorando, ate que se tornam esporádicos ou até

somem. Em média a partir da 12/13 semanas eles tendem a amenizar.

Deixo aqui algumas dicas que me ajudaram a suavizar esses incômodos. Apesar de não ter

fome nesse período, principalmente pela manhaã eu tentava comer coisas leves e geladas, uma

fruta geladinha sempre caía bem, comi muito pêssego, uva, goiaba, laranja, abacaxi. Bebia

muita água, de preferência gelada e também bastante suco natural. Deixava no criado mudo

um pote com bolacha agua e sal para quando eu acordasse, e antes quase de abrir os olhos já comia uma ou duas bolachinhas, o que aliviava aquela vontade de vomitar, e aproveitava para beber água gelada.

Castanhas e sementes também ajudavam a não ficar muito tempo em jejum e não pesavam

muito no estomago. Nesse período comida quente me causava mais enjoo, então as

vezes até troquei refeições por lanches naturais frios, procurando sempre manter uma alimentação saudável, com cenoura, alface, atum ou frango e principalmente com pão integral (que ajuda também no bom funcionamento do intestino que já começa a ficar mais complicado).

De qualquer maneira nessa etapa é importante comer coisas que te deem vontade, que

parem no estomago e tentar conciliar o máximo possível com alimentos saudáveis, cortando os mais

pesados e gordurosos.

Uma última dica que deixo é: se você puder evitar estrada especialmente com curvas, evite! Eu passava

mal toda vez que entrava no carro. Se não tiver como evitar, leve uma garrafinha de água e

dê um golão a cada vez que o enjoo vier.  Caso os enjoos sejam muito fortes, peça ao seu médico um remédio para controla-los, foi o que eu fiz e tomava quando os enjoos estavam muito fortes.

O importante apesar desse mal estar é o nosso bebe estar bem e com saúde, e saber que esse

período passa, logo mais chega um momento mais tranquilo, que é o que estou passando, o 2

trimestre, onde o enjoos quase não aparecem, a gente se sente mais disposta, mais animada e

a barriguinha começa a aparecer!!

 

Obrigada mamãe Letícia! É sempre bom compartilhar as experiências e saber que as mamães de plantão não estão sozinhas!

E vocês, como fazem ou faziam com os enjoos?

Conta pra gente!!

Beijinhos 🙂